2016 - Cólera: Um sentimento de violenta oposição contra o que molesta ou prejudica. Contra a demagogia. Contra a hipocrisia. Contra a falsidade. Contra a traição. Contra a ingratidão, a mentira e a contradição. João Marcondes em um álbum emblemático, vigésimo de sua carreira. Afro sambas? Não. Apenas o despertar e o apaziguar de uma ira. 

João Marcondes - composições, violões, piano e voz. 

Gravado no Estúdio Arsis por Adonias Júnior.

1. Cólera | 2. Contrapé | 3. Dois Coiós e a Louca | 4. Foice | 5. Vias de fato |

6. Açoite  | 7. Ô Meu Pai | 8. Suspende o Couvert | 9. Réstia | 10. Trocadilho

2016 - Coletivo São Paulo-Milào: representa o encontro entre o pianista italiano Antonio Zambrini e os músicos brasileiros Azael Rodrigues, João Marcondes e André Santos. Em quarteto, o Coletivo interpreta três temas de Zambrini, e quatro do cancioneiro brasileiro. Gravado em única seção, dia 7 de março de 2016, data da última gravação do saudoso Azael Rodrigues - baterista dos mais importantes da história da música brasileira, fundador do Pau Brasil, Preme, Divina Increnca.

 

1. Bolero de Satã| 2. Olha Maria | 3. Futuros Amantes | 4. Ariaqua | 5. Beijo Partido |

6. Choro Triste | 7. Garrincha

Gravado no estúdio Arsis por Adonias Júnior. Mixado por Antônio Zambrini em Milão - Itália.

2016- Passagem Interiorana: É obra integral para dança que compõe variação com o álbum Paisagem Interiorana. Peças com a mesma temática e desfechos antagônicos. Composição original de João Marcondes para seu grupo Orquestra Camerística de Butiquim, onde também atua como regente, violonista, percussionista, violeiro, cavaquinista e pianista. Participam Micaela Marcondes ao violino, João Poleto nas flautas, Gustavo Sato ao contrabaixo, Júlio César Barro nos atabaques.

 

1. Abertura | 2. 1°. Movimento | 3. Bicharada | 4. A Curupira | 5. Yara no mundo das águas |                   6. 2°. Movimento | 7. O Espólio Humano | 8. Deserudito | 9. O Canto Triste | 10. Festividade |

11. Pressentimento | 12. 3°. Movimento | 13. Reflexão | 14. O Côco da Curupira |

15. Reflexões Derradeiras | 16. Ressurgir | 17. 4°. Movimento | 18. Movimento |

19. Variações de Festividade | 20.Prólogo | 21. Encerramento

2016- Leve: É o terceiro disco da trilogia de João Marcondes e Joca Freire, que reúne parcerias da dupla. Joca Freire um grande melodista, e João Marcondes, que também é poeta, nesse trabalho destaca seu coeficiente letrista. Na sonoridade da obra um encontro de amigos ao violão, rememorando suas canções como já fizeram nos discos Quisera e Meu amigo João, que abre a trilogia. Espaço também para improvisação, João possui trabalhos como Cantilena e Descompassado, de estilo jazzístico.

 

1. Rabo de Arraia | 2. Invasão | 3. Trégua | 4. Tudo Já Se Transformou | 5. Leve  |                                   

6. Estribeiras | 7. Varanda | 8. Febril | 9. Mistura Brasileira

2016- Paisagem Interiorana: A conexão entre as obras Passagem Interiorana e Interseções Suburbanas, compôs o balé Conectados. Autoria do compositor João Marcondes, regida por ele com seu grupo Orquestra Camerística de Butiquim.

 

1. Abertura | 2. Festa interiorana| 3. Fogueira | 4. Curupira |   5. Passarinhos | 6. Yara e As Águas | 7. O tempo, a espera |     8. A grande ideia | 9. Cidade Abstrata | 10. Qual resolução | 11. Encerramento 12. Epigrama

2016- Cantilena: A união de dois grandes amigos em prol da arte. Infelizmente Azael Rodrigues, histórico instrumentista e compositor, que fundou grupos como Pau Brasil, Divina Increnca e Premê, e trabalhou com Cesar Camargo Mariano, Jorge Ben e Arrigo Barnabé, faleceu prematuramente. O Cantilena é um disco de improvisação, registrado em um dia pelo duo, e que tinha lançamento previsto para março desse 2016. Apreciem essa homenagem ao grande músico Azael Rodrigues.

 

1. Lua | 2. Cantilena | 3. Não Jazz | 4. Não Choro |  5. Milagres | 6. Canção do Amanhecer |                     7. Espontânea n°.1 | 8. Espontânea n°.2 | 9. Canção do Amanhecer (Reprise)

2015- O Indelével Prenúncio das Águas: Agrupamento de câmara, cujo os instrumentos de designação e contexto populares e eruditos se entrelaçam em um conjunto sublinhado pela composição para o grupo de João Marcondes. Segunda obra do grupo para o mercado fonográfico, gravada no estúdio BAC em janeiro de 2015. Balé - uma história sobre a saga da água no território brasileiro.

1. A Nascente | 2. Corredeira | 3. O Indelével | 4. O Prenúncio |  5. A Dança das Águas |

6. O Mistério das Águas| 7. O Rio, a Cidade | 8. A Lágrima,  o Renascer | 9. Óh, Doce Mar

2014- Quisera: É o segundo disco em dupla dos compositores Joca Freire e João Marcondes. Cinco músicas de Joca Freire, quatro músicas de Joca Freire e João Marcondes, todas letradas por João Marcondes. Destaque para o samba "Manué da Quizomba", o frevo "Furor", o maracatu "Nêgo Retinto" e a marcha "Nossos Nós".

1. Quisera | 2. Manué da Quizomba | 3. Nêgo Retinto | 4. Silêncio das Almas |  5. Nossos Nós |

6. Outros Tempos | 7. Por um Fio | 8. Mariolar | 9. Furor

2014- Cabriola: Obra conceitual sobre os conceitos da improvisação na música contemporânea. Apresentada em trio, piano e atabaques. A rítmica impulsionada pelos valores milimétricos da liberdade. Segundo o trombonista Bocato: "O melhor trabalho de jazz do momento, junto ao disco "Descompassado" também do João Marcondes, as melhores obras lançadas nos últimos dez anos da Música Brasileira Instrumental".

1. Cabriola | 2. Tititi, O Que é Que Há? | 3. Rezadeira | 4. Diabolo |  5. Berlinde |

6. Prelúdio Ligeiro | 7. Tarde Ribeira | 8. Melancolia n°.1

2014- Descompassado: Música Brasileira Contemporânea, jazz brasileiro, é uma da facetas do multi-artista João Marcondes.Nas palavras do renomado trombonista Bocato sobre o disco "Descompassado": "Esta obra é referência para as novas gerações, pois concilia o Jazz com estilo brasileiro de uma forma bonita. Tecnicamente beirando a perfeição. O futuro já, precisa ser ouvido".

1. Descompassado | 2. Para Fins, para Nós | 3. Salta de Aço, Casco de Cobra | 4. Catu, Marã |                 5. Passo Torto, Tropicada | 6. Entre Palavras Sussurradas | 7. Cabriolas

2013- Canção Póstuma: Canção para duas vozes femininas, quarteto de cordas, e contrabaixo acústico. Libera me - Responsório Sacro Tradicional adaptado em vozes Feminas e Organum Paralelo e Quarteto de Cordas Impressionista. Adaptação original de João Marcondes

Faixa única. Canção Póstuma

com Célia e Celma, e Orquestra Camerística de Butiquim.

2013- Meu Amigo João: Obra autoral, lançada em 2013, com canções de Joca Freire e João Marcondes. Entre 2004 e 2010. Pré-indicado ao Prêmio da Música Brasileira, a obra foi sucesso da crítica especializada. Unindo melodias marcantes da dupla, ao texto fluído e elegante do letrista João Marcondes.

1. Segredos do Coração | 2. Meu Amigo João | 3. Lembre | 4. Mal Sabe Ela |  5. Me Deixa Sossegado |

6. Bilhetes | 7. Cicatrizes | 8. Sem Pedir, Sem Falar | 9. Passar Bem

2011- O Caso da Borboleta Atíria: Em seu trabalho de estréia a Orquestra Camerística de Butiquim e seu líder e compositor João Marcondes apresentam o balé O caso da Borboleta Atíria, inspirado em livro homônimo da coleção Vagalume.

1. Abertura | 2. A Floresta de Atíria | 3. A Metamorfose de Atíria | 4. A Dança do Louva-deus |             5. Atíria | 6. O Investigador Papilio | 7. Resignado | 8. O Encanto e a Despedida |                                  

9. Em Sonhos e Preces | 10. A Borboleta Estrangeira | 11. O Anúncio do Príncipe |                              

12. O Romance e a Fuga | 13. O Canto da Cigarra | 14. Averiguações | 15. Atitude Suspeita |                 

16. O Cortejo | 17.  A Investigação | 18.  Atíria e a Dança | 19. A Grande Batalha |  

20. A Paz na Floresta | 21. Encerramento

2008- Oferenda: João Marcondes exalta em sua primeira obra individual a legítima canção brasileira - de gêneros contrastantes como frevo, samba, bolero e baião - unificada com um estilo suave, híbrido, de uma música nova, a música brasileira contemporânea. Esta obra "Oferenda" conta com a participação especial: Joca Freire e Daniella Alcarpe.

E dos músicos Bruno Migotto, Gustavo D'Amico, Alexandre Arruda e Guilherme Castilho.

1. Maria Pagã | 2. Saudade da Velha Bahia | 3. Ana Ciranda| 4. Oferenda | 5.  Lembre |

6. Outros Tempos | 7. Delicadeza| 8. Ela Prometeu o Céu | 9. Decisão | 10. Passe bem

2005- Nosso Samba Vai Além: Encontro entre dois compositores, parceiros, e grandes amigos. Canções individuais e obras conjuntas em um registro inicial, primeiro disco cancioneiro de ambos. Guilherme hoje um sambista reconhecido no meio artístico. João Marcondes diversificou sua obra que hoje possui não apenas sambas, mas canções de todos os gêneros, e trabalhos instrumentais. 

Gravado no estúdio BAC Discos. Arranjos e direção musical de João Marcondes

1. Lamento do Compositor (GL) | 2. Mistura Brasileira (JM- GL - Joca Freire) | 3. Esplendor verde-e-branco (JM) | 4. Uma Nova Luz  (GL) | 5.  Resumo (JM) 6. Triste Adeus (JM - GL) |  7. Lembrança (JM)  | 8. Ciranda da Vida (GL) | 9. Reconciliação (JM - GL)  | 10. Laço do Cadarço (GL) | 11. Nêga (JM) 

2003- Instrumental Lado Brasil: Álbum de estréia do instrumentista, arranjador, e compositor João Marcondes, que foi finalista do "Cascavel Jazz Festival" em 2004. Atuando na guitarra e viola caipira, o álbum Instrumental Lado Brasil é uma síntese dos gêneros brasileiros consagrados na estética da música instrumental: maracatu, samba, samba partido-alto, samba-canção, baião. A faixa que encerra a obra é da série de Prelúdio para Viola Caipira, nº1 Ribeirinho.

Arranjos, composições e direção musical.

Gravado ao vivo, no SL Music Hall.

1. A Minha Forma de Chorar | 2. As Marés | 3. Mané | 4. Cumbuca |

 5.  Lado Brasil 6. Prelúdio n°1: Para Viola Caipira (Ribeirinho)

todos os direitos reservados 2020

Ouça João Marcondes no Spotify, Deezer, iTunes Music e similares

Contato | 55 11-982296553